Viajar é preciso, quando possível e sempre que necessário.

Quando ingressei nessa jornada de viajante do mundo, afim de vivenciar outras culturas e construir um olhar diferente sobre o mundo e as pessoas, tudo não passava de uma grande válvula de escape, o que motivava a minha decisão, na época, era o desejo pungente de fugir de algum lugar ou para algum lugar. Não demorou muito e encontrei uma amiga divertida e que já havia viajado um monte, então, desenhamos um pequeno tour pela Europa e, depois de algumas semanas, iniciamos viagem.

A primeira lição valiosa que aprendi foi que, no mundo, tem gente de todo tipo, gente parecida com você ou bastante diferente, gente que parece com teus amigos ou não, você pode até encontrar uma senhorinha parada no metrô e jurar que ela parece com uma tia sua que você não vê há anos, mas que, bateu aquela saudade repentina só porque você imaginou o sorriso dela nas feições de uma estranha.

Este é um blog de viagem…soou bastante comum, eu sei, mas, quero ressaltar que este é um blog sobre gente também, sobre experiências vividas em qualquer lugar e que, de alguma forma, trouxeram algum significado para minha vida ou para a sua, ou que tenham mudado, minimamente, as coisas nas quais acreditamos.

Viajar é preciso porque eu acredito que ninguém, absolutamente ninguém, volta de uma viagem sendo a mesma pessoa de antes, pois todo lugar é capaz de despertar uma emoção diferente nas pessoas, isto, é claro, se partirmos do pressuposto que a apatia também é uma emoção e, portanto, pode significar alguma coisa, dependendo de quem a “sente”.

Enfim, viajar é preciso porque nada mais somos que um amontoado de experiências, um conjunto de sentimentos diversos, uma biblioteca de livros escritos até a página 2, 14, 87, 101…, mas nunca terminados porque a vida não é estática, somos uma tela em branco, cujos momentos são impressos rapidamente, quer queiramos ou não.

Às margens do Rio Sena, a vida segue anônima e cotidiana…seja nas entrelinhas de uma conversa entre amigos, seja na próxima parada rabiscada no mapa.

 

29 thoughts on “Viajar é preciso, quando possível e sempre que necessário.

  1. Wendia, você sabe que sou seu fã, não sei se posso dizer o numero 1º mas tudo bem kkk, sempre acreditei no seu potencial desde quando começamos a conversar sobre isso no meu primeiro semestre, lembra? que você disse que queria fazer um blog com fotografias e escrita, desde ali vi os brilhos nos seus olhos quando você falava, sobre e agora esta ai seu bb no ar, quero te dar os parabéns por esta conquista e eu sei que essse blog vai bombar queridaa, porque você é lacradora vinhadooooooo arrasaaaa

    Like

  2. Ao deleitar de tal texto percebo o quanto essa mulher carrega de talento consigo. Sua abordagem empática para com as pessoas é magnífica e única. Parabéns tia Lu, lhe desejo sucesso naquilo desejado mesmo sabendo que o alcançará. Bjão no coração.

    Liked by 1 person

  3. Que máximo este blog Lu! Admiro seu talento , lindo texto e concordo plenamente que Viajar é preciso por isto sempre fiz e continuo .
    Não me esqueço de sua inteligência e dedicação no meu início me ensinando inglês Good luck for you 😘

    Liked by 1 person

  4. Pingback: Uma Road Trip No Caminho – Cada Aventura Uma Viagem

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.